BASTA-ME...

 

José Geraldo Martinez

 

 

 

Eu te quero tanto, meu amor,

que às vezes deixo de me querer tolamente...

Esqueço-me por tantas vezes,

para te amar mais que a mim, somente!

 

Sou capaz de sangrar o coração,

quando a saudade me apunhala o peito...

Suporto tua ausência na ilusão,

que venhas aqueceres o meu leito!

 

Não bastasse, retalho a alma

que, sem a tua, não vê qualquer valor!

É andarilha aflita em noite de lua,

a procurar perdida o teu amor!

 

Eu te quero tanto, minha vida,

que erro até inconsciente.

Não vendo os dias saltitarem cheios de vida,

com mil matizes a brincar à minha frente!

 

E desses erros vivo,

para não me arrepender adiante...

Amar-te-ei ainda mais, se preciso,

até que me fora servido de meu último instante!

 

Amar-te-ei, além ...

Até que eu me torne uma estrela no firmamento!

Qualquer forma de vida etérea,

além deste minúsculo tempo...

 

Basta-me  errar te amando!

E sendo assim,

conforto-me talvez num doce engano,

que te amando,

amei também a mim.

 

Nunca mais que a ti !

Nunca mais que a mim!

Amando-te? Amo-me,

enfim.

 

Eu te quero tanto, meu amor,

que me confundo, sem saber

se, às vezes, tu sou eu...

 

E segue meu amor qual intermitente foz...

Ah, amor de mim, amor meu,

estamos em nós !

 

 

 

martinez.ata@terra.com.br

 

 

 

         

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Tutorial da imagem de Angela Poesi@

Copyright © 2010 - Todos os direitos reservados

Publicado em