Castelos que se montam e desmontam

 

ilusões criadas e desmanteladas

 

numa procura incessante do encontro

 

que perde seu encanto por tantas vezes.

 

Os sonhos perdem a realidade

 

deixando os lábios na vontade

 

e os braços tão frios.

 

Queria apenas uma noite

 

onde os lençóis fossem desarrumados

 

enquanto o amor ficasse encalacrado pelas paredes.

 

Resta só e tão somente os delírios que se multiplicam

 

numa vontade que nunca se sacia

 

guardada nas entranhas

 

escorrendo feito larva ardente.

 

Fica apenas noites, intermináveis,

 

onde tudo se desmorona sem piedade

 

enlouquecendo e fazendo tormento.

 

Me procura por todo canto

 

enquanto eu não te encontro

 

E assim, caminhamos nesse desencontro,

 

meu corpo sem o teu

 

enquanto o teu clama pelo meu.

 

E a noite que torce por nós dois

 

e que anda frustrada por não poder juntar nossos desejos.

 

Vai por aí e me encontre

 

que ando louco diante da vontade de você.

 

Fecho os olhos para mais uma noite vazia

 

embolado nos lençóis sem teu cheiro

 

enquanto sei que em algum lugar a solidão te castiga

 

e essa mesma noite tenta te consolar

 

trazendo-me em sonhos.

 

Quem sabe amanhã eu esbarre em você em algum canto

 

tome você nos meus braços

 

para ser teu eternamente.

 

 

 

 

 

 

 

              

 

 

 

 

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Top by Néia

Copyright 2010 – Direitos Reservados

Publicado em  06/12/2010