UM HOMEM E UM CODINOME

 

Soraia

 

 

Fragmentos de vidas desconhecidas!

Reconhecidas por pseudônimos.

Uma sala repleta de olhares e sorrisos que estão sempre ocultos.

No meio dessa multidão admiro-te!

Um eterno anônimo.

Nomes e fantasias reais!

Apenas leio-te entre alguns vultos.

 

Se lhe dirijo uma só palavra sinto-te no meu contexto.

Por um momento!

 Em deslizes visualizo-te! Um rosto.

Coberto por palavras que não são reveladas!

 São pretextos.

Sou contagiada por sua inteligência especificada!

 A meu gosto.

 

Observo-te!

Uma admiradora secreta!

Escondo meus desejos.

Absorvo tuas frases com se fosse feitas para mim.

Caminhos e distâncias!

 Uma distinção que revejo.

Arranjos desencontrados!

Encontrados em algum folhetim.

 

Tem conhecimento e traquejos!

 Olho-te pelo espelho.

Disfarço minha ansiedade!

Não sei dos teus espinhos.

Seus desertos particulares são esquecidos aqui!

Você é coerente.

Perfeito, com defeito!

Miro teus lábios! Ofereço-te um vinho.

 

Reconstrói seus sonhos sem deixares vestígios nesse canto.

Festejo tua chegada!

 Compartilho-lhe minha admiração.

Pingo de versos!

 Para distrair esse momento e teu pranto.

Meu camarim de poesia são retalhos do seu coração.

 

Suposto sentimento involuntário!

 É um mal necessário! Sou ousada?

Interrogamos esses momentos incomuns!

Dentro de uma sala qualquer.

Flash! Sonetos! Longos trechos!

 Mensagens que vem! Assim do nada.

Pessoas que entram e se vão!

Sem ao menos nos deixar absorver.

 

São gente! Fragmentos!

Pensamentos!

São tão reais esses nomes.

Palavras escondidas por sofrimentos que não vemos e sentimos.

Sentimentos cruzados por distancias!

Um olhar um codinome.

Um rosto com algum gosto!

Carinhos existenciais!

Redimimos.

 

 

 

 

 

 

 

         

 

 

 

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Tag Isabella de Teresa Muzzio

Tube Guismo

Copyright 2011 – Direitos Reservados

Publicado em 23/02/2011