SE NÃO FORES CAPAZ

 

 

Se não fores capaz

De transitar entre o inferno e o paraíso,

De sonhar com a paz durante a guerra;

De sentir o sabor doce no fel,

De dar a pele à garoa da tempestade...

 

Se não fores capaz...

De atender aos caprichos da grande paixão,

De aceitar a ternura com açoite,

Durante o dia ou à noite,

De enxergar a luz na escuridão...

 

Se não fores capaz...

 de caminhar no terremoto,

De sentir a brisa do furacão,

De navegar em maremoto,

De ouvir o silêncio do trovão...

 

Se não fores capaz...

De sentir e perder o chão,

De sempre cair e levantar,

De respirar o ar que não existe,

De, se preciso, viajar na contramão...

 

Se não fores capaz...

De extrair a melodia da confusão,

De viver a vida sem negar a morte

De trocar a calmaria pela turbulência,

De viver, sem pudor, a tua infância...

 

Se não fores capaz...

De fazer escárnio da tristeza,

De chorar de alegria,

De sentir o frio na espinha no auge do calor,

De sentir, alternadamente, ódio e amor...

 

Se não fores capaz...

De ver saúde na doença,

De sentir a força na fraqueza,

De te abastar na miséria,

De manter a dignidade e grandeza...

 

Se não fores capaz...

De perseverar nas revezes,

De bater e apanhar sem sofrer,

De regar uma flor no deserto,

De ler a mensagem de uma lágrima...

 

Então, não serás capaz de amar...

Porque amar não é exercício que acalma,

Tampouco é eterno ou irreversível,

Amar é dar a cara, o corpo e a alma,

É sonhar e viver o impossível.

 

 

 

 

VOLUNTARIADO

  


Quando o destino nos coloca
nas esquinas desta vida,
onde realidades tão desiguais
cruzam-se, ali, distraídas,
verdades se escancaram,
em olhares compulsivos,
suplicantes, sedentos,
do querer mais intensivo.

Nessas vias inversas,
onde não há contramão,
variadas formas se apresentam
nas carências do coração.

Da mão estendida que busca
sua irmã, gêmea, da doação,
o contato sublime do ato
da verdadeira comunhão...

Mais que a matéria, já escassa,
a busca, então encontrada,
traduzida na lágrima pura
pela face, derramada,
é algo pra toda vida,
que a alma acoberta e afaga.


É amizade que não tem fim...
É amor que não se paga.

 

 

 

 

PRONTO PARA SEGUIR...

 

Eu entrei...

E mergulhei de ponta

Sem me dar conta

Que esse caminho misterioso,

De destino duvidoso,

Sem aviso ou promessa,

Me levaria, com tanta pressa

Ao vale do vazio de mim...

Irônico, em tão belo jardim...

 

Eu me sentei...

Em devaneios, me perdi

Em volta eu nada vi.

Não sei onde estou,

Nem mesmo sei quem sou,

Se sou eu ou quem amei

Se sou real, também não sei,

Se o que sinto e toca em mim

É dolorido mas não ruim...

 

Eu despertei...

Descobri que o belo jardim

Está dentro de mim,

Que o que sinto é só meu.

Se quem amo não percebeu,

Ou simplesmente não quis,

Não vou deixar de ser feliz.

Me levanto pra sorrir...

Estou pronto pra seguir....

 

 

 

 

MEU UNIVERSO

 

Habito um universo indesvendável....

Que existe dentro de mim....

Não conheço seus limites...

Nem sua origem, nos confins....

Já trombei com anjos e demônios...

Já briguei, amei e, mesmo assim...

Tracei meu rumo de amor à vida

Com você dentro de mim...

 

 

 

ME PERDOA

 

Quando te fores, mesmo sem prévio aviso,

Leva contigo o derradeiro sorriso,

De um homem menino que, sem qualquer juízo,

Coloca tanto a perder...

 

Leva o gosto de um amor desconhecido,

Leva o enrosco de um menino homem perdido,

Entre dois mundos que, pra ele, não faz sentido,

Porque quer apenas te querer...

 

Querer de fato, de corpo, de alma, de pura verdade,

Querer ter e se entregar pela eternidade,

Te fazer acreditar que não há outra realidade,

Que não seja o poder...

 

O poder te amar.

 

 

 

 

SE VOCÊ SENTIR...

 

Se vc sentir...

Um calor diferente,

Um bater persistente,

Um pensar insistente,

Um querer inocente,

Sereno e contente,

 

Saiba que

Sua morada presente,

Será, eternamente,

Aquilo que a gente

Chama somente

 

De coração.

O meu... que agora é seu...

 

 

 

 

 

              

 

 

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Copyright 2011 – Direitos Reservados

Tutorial do Top by Ana Maria

Atualizado em 05/05/2012