MADRUGADA

 

 

Madrugada companheira

 

amiga das horas perfeitas

 

das minhas tristezas

 

dos meus devaneios

 

dos meus sonhos

 

Amiga do melhor momento

 

entende o meu pensamento

 

Com ela desabafo

 

todos meus sentimentos

 

E ela calada escuta

 

meu verso inventado

 

Se é bom ou mal feito

 

Ela nunca fala nada

 

Apenas me faz companhia

 

até o raiar do dia

 

Ouve os meus lamentos

 

Sente a minha alegria

 

Chora comigo a saudade

 

É a minha melhor amiga

 

Nos encontramos todos as noites

 

Espero por ela todos os dias...

 

 

 

 

 

ROSA VERMELHA

 

 

Era uma rosa vermelha

 

Cheia de amor e paixão

 

Seu perfume inebriante

 

A todos entontecia

 

Era linda e exuberante

 

E um dia para você ofertei

 

E durante muito tempo

 

Essa rosa o encantou

 

Seu quarto perfumou

 

Seu corpo amaciou

 

Até que um dia

 

Deixou de ser regada

 

Num canto ficou relegada

 

Esquecida e abandonada

 

Quando o seu amor por ela acabou!

 

Então a rosa chorou e murchou

 

De longe um jardineiro apareceu

 

E se entristeceu ao ver aquela flor

 

Tão linda e maltratada

 

E dela cuidou...

 

Com carinho a regou

 

Colocou-a numa jarra de prata

 

Deu-lhe muito agrado

 

E muito... Mas muito amor

 

E a rosa então desabrochou...

 

 

 

 

 

COMPREENDA-ME

 

 

Que fazer com esse amor

Que não quer me entender

Preciso de espaço

Preciso voar

Vou lhe deixar

Talvez um dia regressar

Mas preciso ser livre

Livre para ir e vir

Não quero cobranças

Nem preciso de esperanças

Você não entendeu meu amor

E não me aceitou

Do jeito que sou

Não sou sua

Nem de ninguém

Não sou nem minha

Sou do momento

Em que estou vivendo

De nada me arrependo

Você tinha que compreender

Que para você me ter

Precisava me deixar viver...

 

 

 

 

FIM DE BAILE

 

E o baile acabou...

Tão lindo começou

Eu nos seus braços

Nossa música

Nosso amor

Fluíam no ar

Mas toda festa acaba

Algumas entram pela madrugada

E duram por muito tempo

Outras acabam cedo

E desaparecem no tempo

Não sei o porque

Mas a nossa acabou

Muito tempo durou

Mas de repente

A orquestra parou...

só a saudade me acompanhou...

 

 

 

E ASSIM VAMOS INDO...

 

gosto de caminhar com você

de mãos dadas

de noite ou de dia

em silencio

ou falando bobagens

nada importa

às vezes paramos no pipoqueiro

eu gosto de pipoca doce

você adora a salgada

outras vezes tomamos um sorvete

o meu de chocolate

o seu de baunilha

ou então compramos um saco de amendoim

rsss....pobre de mim...

você sempre mais apressado

e eu sempre devagar lhe digo rindo

"devagar se vai ao longe"

e assim vamos indo....

 

 

 

 

 

O AMOR NUNCA DESISTE

 

o amor nunca desiste

ele voa

e um dia pousa

em outros lugares

as vezes chega triste

outras vezes sorrindo

algumas vezes seu voo é ligeiro

em outras demorado

mas o amor não desanima

torna voar

até que um dia chega

para sempre ficar...

 

 

 

 

MINHAS BOBAGENS ME FAZEM FELIZ

 

Gosto de rir

de bobagens falar

dançar...cantar...

De vez em quando fico triste

mas não deixo a tristeza se instalar

vou na gaveta do passado

procuro as bobagens que já fiz

dou gargalhadas

e não acredito no que fui capaz

Agora estou mais sossegada

Deve ser a idade

mas mesmo assim

digo e repito

a gente não nasceu para ser feliz?

 

 

 

 

VENTANIA

 

Abri a porta para o sol entrar

E por você esperar

Mas o sol não veio

Entrou uma ventania

Que tudo no chão jogou

Acabou com a minha alegria

Meus poemas voaram

Com os seus se misturaram

Fora os que desapareceram

As flores que você me deu

Tão lindas no vaso estavam

A ventania o derrubou

O vaso quebrou

E as flores murcharam

Os quadros que você pintou

Da parede cairam

Algumas telhas da casa voaram

O jardim destruído ficou

Depois tudo ficou explicado

A Ventania procurava você

Era você que ela queria levar

Mas acontece

que sou mais forte que a ventania

Ela se foi

e como sempre eu a vencia...

 

 

 

 

NOTURNO 

 

Mergulho no céu

 

Nado entre as estrelas

 

Seguro na beira da lua

 

Encontro constelações

 

Afundo numa nebulosa

 

Sou arrastada na cauda do cometa

 

Sou salva por um asteróide

 

Procuro você em todos os planetas

 

Você não está em Netuno

 

Nem Marte

 

Nem Saturno

 

E assim acabo esse poema noturno

 

Pois vai se indo a madrugada

 

E eu aqui só e abandonada!

 

Mas deixa amanhecer o dia

 

O sol raiar e brilhar com euforia

 

Vou sair por aí na maior alegria

 

Afinal você não existia

 

Era só motivo para minha poesia!

 

 

 

 

 

 

 

 

                   

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Copyright 2011 – Direitos Reservados

Publicado em  14/06/2011