É tarde, muito tarde!

Frio na rua,

lua encoberta,

voos rasantes nas quimeras do olhar

tangem o fascínio ao voo abstrato,

onde se funde o meu olhar ao olhar intangível.

Quem me dera...

varrer do pensamento os sonhos inocentes

suspensos no silêncio.

O amor que serviu de inspiração, como a arte da vida,

esconde nos labirintos as luzes viva dos desejos,

emerge a geometria

da beleza no mirar repleto de mistérios.

Viajo no tempo que tristemente escorre nas mãos,

atravessa imensa vereda, refugia-se numa luz

para fitar a romântica trajetória da vida.
No cair da tarde-noite, acordar do sono breve

a musa com pétalas de rosas vermelhas flutuando

na brisa alada do vento.

Quanto nos unimos, reunimos todos os sentimentos

impregnados de uma magia que toca fundo o coração,

devorando devaneios rumo ao mais feliz dos amores,

incrível força anima o nosso corpo,

faz da vida uma sinfonia de vozes, cores,

velados sussurros amorosos.

Website, Designs & Graphics by Rose Mori
Copyright 2010 – Direitos Reservados
Top criado por Neia

Publicado em 21/08/2010