DECLARAÇÃO

 

Deixa eu dizer que te amo,

deixa eu dizer que te quero,

deixa eu dizer que não vivo sem ti...

Por favor, deixa...

Deixa que eu repouse meu corpo junto ao teu,

deixa meu coração te contar aquilo que eu ainda não

achei o jeito para declarar...

Deixa eu te sentir por inteira,

Deixa eu te despir para te banhar com carinho

e, também,

deixa eu te vestir quando os desejos estiverem saciados.

Deixa que eu sonhe contigo

e tenha muitas estrelas

a cintilar sobre o meu céu.

 

Deixa!

Deixa?

Deixa...

 

 

 

 

 

DE AMOR....

 

Muitos eram os teus carinhos,

Que se entrelaçavam aos meus

E os segredos ditos baixinhos,

Sem chances para um adeus.

 

Teu perfume aqui existente,

É como se fosse estampado,

Vou guardá-lo secretamente,

Pois pra mim, ele é sagrado.

 

A nossa boca ainda sente

Aquela umidade e o sabor,

E a doçura ainda presente

Dos nossos beijos de amor.

 

Se nada disso foi escrito,

É por que não foi preciso.

Vem comigo pelo infinito

Que chegaremos ao paraíso.

 

 

 

 

 

 

 DAS CORES...


 
Olho o céu, vejo as estrelas,
E me ponho a imaginar:
Que artesão pode tecê-las
E com tanto cintilar?
 
Por certo não é daqui...
Deve ser de outro lugar.
Mas sei que copiou de ti,
O lindo brilho do olhar.
 
Perfeita sua criação,
De tamanho infinito.
Criou o céu e a terra,
Com tudo que é bonito.
 
Por tudo que Ele fez
Eu vivo a agradecer.
Também agradeço a vez
De poder te conhecer.
 
Tu és meiga e querida,
Meu caminho ilumina.
Colores a minha vida,
Com teu jeito de menina

 

 

 

 

 

DO VENTO...


Queria ser como o vento
e andar livre pelo mundo,
mas, que soprasse lento,
bem do tipo vagabundo.

Que te levasse perfumes
emprestados de cada flor,
sem provocar os ciúmes
e te despertasse o amor.

Desalinhar teus cabelos,
e o teu rosto acariciar ...
atendendo aos apelos
de quem só quer amar.

 

 

 

 

 

POEMAS NA PELE


 

Escrevo poemas direto em tua pele,

assim eu escrevo poesias de amor.

Desenho versos  

com a ponta dos dedos...

e rabisco meu nome bem junto do teu.

 

Escrevo poemas enquanto te beijo

e sinto os desejos que brotam de ti.

Esboço duetos:

 meus lábios e os teus...

Entrelace perfeito de corpo e de alma.

 

Escrevo poemas de amor em tua face,

e leio respostas dentro dos olhos teus.

Assim eu rascunho...

o meu livro da vida,

enquanto houver “caneta e papel”.

 



 

 

QUANDO AQUI ESTÁS...

Quando aqui estás,
A vida se enche de graça.

Quando aqui estás,
meu coração faz pirraça.

Quando aqui estás...

Vem pra mim,
que o dia está chegando ao fim,
não me deixes sofrendo assim.

Vem depressa,
que quero contigo estar,
muitas flores te entregar,
nosso espaço enfeitar.

Em meio a tantos perfumes,
Até os vasos sentirão ciúmes,
da flor que estarei a abraçar.

Vem pra mim, amor,
meu sonho torne realidade
e me ame com toda vontade.

Quando aqui estás,
meu sorriso abre faceiro,
deixas em mim o teu cheiro
que eu quero o tempo inteiro.

A alfazema vira cúmplice do jasmim,
Quando estás assim...

 

 



 

...SIMPLESMENTE MARIA

(Um grande sonho, um pequeno poema)

É um sonho bem antigo, quem diria?
E tanto quis ter uma filha, um dia...
Adivinha, qual nome que eu lhe daria!
Se pensou diferente? lhe digo  - Maria.

Sim, Maria e outro também eu poderia
Dizer a  ela, enquanto que lhe sorria;
Das coisas da vida... um pouco de poesia
Que já faria parte do nome, e repetiria.

Um nome pequeno mas enorme expressão,
E grandes mulheres também já usaram.
Uma delas em especial, aparece em oração,
Mas, digo da que meus sonhos embalaram.

Só meu coração saberia, Maria!
... simplesmente Maria
... linda Maria
... Maria.


 

 

 

VEM...

 

 

... e no jardim da minha vida,
qual borboleta, tu chegaste.
Sem convite, sem pedir guarida,
todas as flores, tu beijaste.

Daquele momento em diante,
tudo em mim modificou...
e por teu bailado esvoaçante,
o meu coração balançou.

Mais perfumes e matizes,
nelas, eu pude notar
e hoje vivo dias felizes,
inda que só, a te esperar.


 

 

EU...

 

Ave ferida, em voo já tão lento...

E há algum céu ainda para voar.

Ora contra, ora a favor do vento,

levo um coração para entregar.

Destino certo, fim do firmamento,

Mas depende... Conseguirei pousar?

 

 

 

 

 

           

 

       

 

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Copyright 2011 – Direitos Reservados

Publicado em  11/04/2012