O sol se põe, Senhor!

Nas horas vivas do dia que se esvaem...

 

Quase adormece o dia,

 

Nos braços dos anjos da glorificação!

 

Que se reúnem à beira da praia

 

Em suprema exaltação!

 

A cantar em louvor à Tua criação!

 

 

 

O sol se vai, Senhor

 

Levando com ele a fantasia

 

De brincar, de tirar o mel do beija-flor...

 

Quase adormece o dia,

 

Na mata fechada da vida...

 

Por onde andarão os que morrem vivos

 

Por aqui, todos os dias...?

 

 

 

Ele é a esperança da vida.

 

As flores por Ele desabrocham

 

As águas Nele se tornam o espelho dos céus...

 

Duplicando o azul das nuvens na imensidão!

 

Quase adormece o dia Senhor...

 

Nos braços da tardinha está o véu da noite...

 

Por onde andarão os pássaros cansados desta lida?

 

 

 

Talvez esperando outros dias...

 

Onde Tu possas renovar suas asas feridas...

 

Curar as chagas da vida...

 

Abrir novos horizontes...

 

Resgatar toda auto-estima,

 

Que ficou esquecida na escuridão da noite...

 

Só Tu tens o poder de refazer nossos dias!

 

 

 

Visite o Blog da autora, clicando aqui

 

 

 

 

 

         

 

 

 

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Copyright 2011 – Direitos Reservados

Publicado em  26/04/2011