HAVERÁS...

 

José Geraldo Martinez

 

 

Haverás de viver em mim,

tal qual as neblinas nas grandes serras...

Viverás sem fim e tornarás, assim,

as flores de todas as primaveras!

 

Haverás de viver em mim,

tal qual os peixes no grande mar...

Quais madrugadas misteriosas e silentes,

buscando mansamente o dia chegar!

 

Haverás de viver feito as aves,

que voam ao céu fugitivas...

O sol que humildemente busca o poente,

para que a noite se cubra vida!

 

Eternamente feito a lua a beijar

o grande lago...

Sempre assim e cá dentro de mim, docemente,

tal sereno adormecido nos cravos!

 

Haverás de viver em mim sem tempo...

Como vivem as chuvas livremente!

Qual estrelas no cosmo, olhos do mundo,

a brilharem no firmamento...

 

Quando esta vida me calar e

a morte chegar com toda aspereza...

Serei toda a saudade que ficar,

tal qual foste para mim todo amar,

a própria natureza!

 

06/6/2011

 

 

 

 

HAVEREI...

 

Rose Mori

 

Haverei de estar em ti

como a água que brota da fonte,

saciando o tempo de tua sede...

 

Haverei de estar em ti

como um fogo ardente

que não se extingue jamais...

 

Haverei de estar em ti

como o ar que respiras

e que refrigera tua alma...

 

Haverei de estar em ti

como a raiz do grande carvalho

que te abriga do sol inclemente...

 

E se um dia a vida te calar,

ainda assim,

haverei de estar em ti,

como a terra que te receberá...

 

Haverei de estar em ti

hoje e eternamente,

como a própria natureza.

 

06/06/2011

 

 

 

 

 

         

 

 

 

 

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Arte e Criação do Top by Simone Cz

Copyright 2011 – Direitos Reservados

Publicado em  08/06/2011