CORAÇÃO IRREVERENTE

                                          Rose Mori

 

Sinto que meu coração

está querendo me pregar uma peça;

aliás, mais uma,

das tantas que já fez.

Está quietinho...

como criança fazendo arte.

Ou será que está apenas

adormecido inocentemente?

Para dizer a verdade,

tenho medo de descobrir,

pois já foram tantos

os apegos e desapegos,

tantas chegadas e partidas...

tantas perdas

que deixaram cicatrizes ainda latentes;

sulcos na alma

por onde passam as lágrimas

que vertem dos olhos,

molhando a madrugada fria

e solitária...

Ah, coração irreverente e sem juízo,

dorme e não desperta tão cedo.

Deixa-me descansar, também,

porque essas tuas loucas

e desenfreadas corridas

em busca de outro coração

que te aconchegue,

 te compreenda

e te ame,

estão exaurindo minhas energias.

E se assim continuares

e finalmente, um dia,

encontrares o que tanto procuras,

estarei tão cansada,

que não terei mais

forças para amar.

 

 

 

 

VOLTAR

 

REFLEXÕES  *   CANTINHO DO POETA   *   HOME

 

 

 

Envie esta página clicando aqui

 

Website & Designs by Rose Mori

Graphics from  http://brisagrafics.com

Copyright © 2008 - Todos os direitos reservados

Publicado em 19/02/2009