Contemplo minha imagem no espelho...

Atento-me às pequenas rugas

que se formam em meu rosto...

Não há linhas severas, mas sim marcantes

e cada uma conta sua própria história...

Os olhos, ainda brilhantes,

revelam tudo o que já contemplaram...

e o que já choraram...

e nos cabelos a neve já começa a se acumular...

Mas o meu coração ainda é de menina;

da menina travessa que se encantava

com o canto dos passarinhos;

que acreditava que existia um pote

no fim do arco-íris;

que mergulhava nos contos de fadas,

imaginando o final feliz

da princesa e do príncipe encantado

que vinha montado em seu cavalo branco...

As linhas de expressão estão aí,

denotando que o tempo passou

e que as ilusões ficaram no passado...

Mas a minha alma, essa,

o tempo não modificou;

alma de menina,

que ainda acredita

num final feliz!

 

 

 

 

 

           

 

       

            

 

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Copyright 2020 – Direitos Reservados

Publicado em  30/04/2020