INDIFERENÇA

Rose Mori

 

Sinto que minha alma, hoje,

está despida de sentimentos

Não há tristeza em seus recantos...

tampouco alegria...

Não existe a ansiedade costumeira

e até mesmo a saudade adormeceu...

Minha alma, hoje,

se encontra em estado

de total indiferença

- e isso me assusta! –

Não quero perder

A capacidade de amar,

Mesmo que me cause sofrimento,

Mesmo que a recíproca

 não corresponda

à expectativa de meu coração;

mesmo que o carinho legado não supra minha carência;

mesmo que não seja bem o que espero,

mas que faça com que eu me sinta viva!

Hoje,

o desejo, a ansiedade,

o ciúme, a saudade,

a insegurança

que o amor traz consigo

estão distantes de mim,

tão distantes,

que parecem perdidos para sempre,

Assim como você,

que fez tantas estripulias

em meu coração

para depois partir

e não nunca mais voltar.

É... pensando bem,

acho que os meus sentimentos

saíram pelo mundo à sua procura

e me deixaram assim,

nesta inércia preguiçosa,

com vontade apenas

de encostar a vida num canto...

deixar o tempo passar...

ficar quieta...

indefinidamente...

 

 

 

 

 

 

         

 

 

 

 

 

 

 

Website, Designs,  & Graphics by Rose Mori

Copyright © 2010 - Todos os direitos reservados

Publicado em 02/05/2010