Hoje a melancolia tolheu-me de surpresa

E de tal maneira e com tamanha força,

Que senti como se não estivesse viva;

como se há muito partira para outras esferas

onde o nada é o senhor absoluto de tudo...

Um desejo de voltar para o início e recomeçar.

Que início?

Que recomeço?

Mergulhei num redemoinho de dúvidas,

Incertezas, saudades, angústia...

Um contrassenso de sentimentos confusos

Disseminando-se por meu coração

Lutei para emergir , para me libertar;

Mas a força que me arrastava para baixo

era bem maior que minha vontade...

Culpa do tempo?

Da chuva incessante?

Do vento gelado penetrando na pele,

enregelando os ossos, a alma, a vida?

De onde vem esta tristeza?

De onde vem esta melancolia?

Saudade de que... de quem?

Perguntas sem respostas que bailam na mente...

Enquanto isso...o nada!

O absolutamente  nada

reinando sobre tudo.

 

 

 

 

     

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Direitos Reservados

Publicado em 09/07/2014