E assim, como tudo,

também me abandonas à mercê de meus padecimentos...

Única companheira de tantas noites ébrias e solitárias...

Único refúgio de minhas mágoas...

Porto seguro que me dava abrigo

e me protegia de minhas tempestades...

Única e verdadeira amiga,

que sempre ouviu meus soluços num silêncio complacente...

Hoje, partes...

E  choro a despedida antecipada...

e sofro o martírio dos que só fazem perder,

dos que não conseguem reter nada junto a si...

Choro por tantas noites perdidas,

Choro por amores esquecidos,

deixados ao largo do tempo.

Choro por tudo o que não recebi

e choro também pelo que não dei...

Choro por ter chorado tanto em vão...

Choro por este ser em que me transformei...

E hoje, exatamente hoje,

em que tua presença se faz tão necessária,

também me abandonas aos cuidados da solidão.

Vai! Sai deste peito contrito

e segue teu caminho pelo mundo afora...

Busca outros corações e neles habita

como habitaste o meu.

E dos olhos arranca lágrimas como o fizeste a mim.

E se realmente me deixar é o que desejas, segue em paz...

Mas quando quiseres voltar, estarei à tua espera

Para te dar abrigo em meu peito.

E ao recordarmos nossas andanças,

nossas proezas, nossos amores e desamores,

choraremos juntas

minha querida Saudade.

 

 

 

 

 

 

         

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Copyright © 2013 – Direitos Reservados

Tag Camille de Noisette - tutorial aqui

Publicado em  31/12/2013