Mi dispiace devo andare via
Me desculpe, tenho que ir embora

Ma sapevo che era una bugia
Mas eu sabia que era uma mentira

Quanto tempo perso dietro a lui
Quanto tempo perdido atrás dele

Che promette e poi non cambia mai
Que promete mas nunca muda

Strani amori mettono nei guai
Amores estranhos que nos colocam em apuros

Ma, in realtà, siamo noi
Mas na realidade somos nós

E lo aspetti ad un telefono
E você espera um telefonema dele

Litigando che sia libero
Argumentando que é livre

con il cuore nello stomaco
com o coração no estômago

Un gomitolo nell'angolo
Encolhida num canto

Lì da sola, dentro un brivido
Sozinha, dentro uma emoção

Ma perché lui non c'è
Mas porque ele não está

E sono strani amori Che
E são os estranhos amores

Fanno crescere e sorridere
Que fazem crescer e sorrir

Fra le lacrime
Entre lágrimas

Quante pagine lì da scrivere
Quantas páginas a serem escritas

Sogni e lividi da dividere
Sonhos e marcas pra dividir

Sono amori che spesso a questa ETA
São amores que frequentemente nesta idade

Si confondono dentro a quest'anima
Se confundem dentro desta alma

Che si interroga senza decidere
Que se questiona sem decidir

Se è un amore che fa per noi
Se é um amor que serve pra nós

E quante notti perse a piangere
E quantas noites perdidas chorando

Rileggendo quelle lettere
Relendo aquela carta

Che non riesci più a buttare via
Que não consegues mais jogar fora

Dal labirinto della nostalgia
Do labirinto da saudade

Grandi amori che finiscono
Grandes amores se findam

Ma perché restano nel cuore
Mas por que permanecem no coração?

Strani amori che vanno e vengono
Estranhos amores que vão e vêm

Nei pensieri che lì nascondono
No pensamento que o esconde

Storie vere che ci appartengono
Verdadeiras histórias que nos pertencem

Ma si lasciano come noi
Mas se perdem como nós

Strani amori fragili
Estranhos amores frágeis

Prigionieri, liberi
Prisioneiros, livres

Strani amori mettono nei guai
Estranhos amores que nos colocam em apuros

Ma, in realtà, siamo noi
Mas, na realidade, somos nós

Strani amori fragili
Estranhos amores frágeis

Prigionieri, liberi
Prisioneiros, livres

Strani amori che non sanno vivere
Estranhos amores que não sabem viver

E si perdono dentro noi
E se perdem dentro de nós

Mi dispiace devo andare via
Me desculpe, mas tenho que ir

Questa volta l'ho promesso a me
Desta vez eu prometi a mim

Perché ho voglia di un amore vero
Porque quero um amor de verdade

Senza te
Sem você

 

Voltar para menu de músicas Página Inicial Compartilhe com um amigo Assine o livro de visitas

 

 

Website & Designs by Rose Mori

Graphics from  http://brisagrafics.com

Copyright © 2013 - Todos os direitos reservados

Publicado em 17/05/2013