"Ninguém acende uma lâmpada

para cobri-la com uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama.

Ele a coloca no candeeiro,

a fim de que todos os que entram vejam a luz.

De fato, tudo o que está escondido,

deverá tornar-se manifesto;

e tudo o que está em segredo,

deverá tornar-se conhecido e claramente manifesto.

Portanto, prestem atenção como vocês ouvem:

para quem tem alguma coisa, será dado ainda mais;

para aquele que não tem, será tirado até mesmo que ele pensa ter."

(Lucas 8, 16)

 

 

 

 

 

Todos nós temos um dom, não importa qual seja,

mas temos um dom concedido por Deus.

Pode ser que ainda não tenhamos descoberto qual seja o  nosso,

mas um dia ele se manifestará.

E o que o Mestre quis nos mostrar,

através dessas palavras,

é que esse dom não deve ficar trancado dentro de nós.

Deve ser dividido, compartilhado com nossos irmãos,

para que se aperfeiçoe cada dia mais

 

Há os que têm o dom da palavra.

Há os que têm o dom de saber escutar:

outros, o dom de transmitir alegria e fé;

outros, o de ensinar, de curar,

o dom da escrita, da música, da pintura,

da escultura; há muitos talentos distribuídos por Deus.

 

Mas não basta apenas ter o dom.

Ele deve ser trabalhado, moldado, aperfeiçoado.

E de que forma?

Sendo aplicado, usado, compartilhado

e então se tornará cada vez mais forte

 

ao que tem será dado ainda mais

 

O dom é como uma árvore frutífera:

é preciso cuidar, podar, adubar, regar e,

principalmente vigiar

para que nenhum inseto contamine seus frutos.

 

A vaidade e o orgulho podem corromper um dom e torná-lo estéril.

 

O maior dom, porém, é o amor

e seu companheiro inseparável é o perdão.

Quem possui esses dons e os pratica,

não precisará de mais nada para ser feliz.

No entanto, quem não souber amar e perdoar,

de nada adiantará possuir outros dons.

  

“aquele que não tem, será tirado até mesmo o que pensa ter”.

 

 

 

 

 

                   

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Copyright 2011 – Direitos Reservados

Publicado em  27/06/2011