Que eu tenha a capacidade de estar só.
Ausente de todas as coisas que me impedem
de ver a luz que emana da divindade do meu ser.

Que eu possa entender
a mensagem silenciosa de fé e de esperança
que a natureza nos envia,
a cada dia,
através do simples existir de todas as criaturas.

Que eu saiba me despojar
de todo o peso do meu orgulho
e da minha vaidade,
assim como a flor que desabrocha
em toda sua beleza e perfume,
feliz, apenas, por ser uma flor.

Que eu me esqueça,
deixando a minha mente limpa,
vazia dos meus temores,
ansiedades e preocupações,
livre de todas as amarras.

Que eu possa estar só,
e, assim, penetrar na prece
de alma lavada,
espírito livre e coração de criança,
pronta para falar com Aquele
a Quem pertenço.

 

(Texto extraído do Livro MEUS SONHOS - Lêda Yara Motta Mello)

 

 

Menu de Reflexões Página inicial
Compartilhe com um amigo Assine o Livro de Visitas

 

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori

Copyright 2012 – Direitos Reservados

Publicado em 23/01/2013