Senhor, permita que eu aceite com sabedoria e humildade

as mudanças cíclicas e as transformações

que ocorrem em minha vida.

Se um amor termina,

que eu compreenda que tanto eu como a outra pessoa

cumprimos conjuntamente um propósito,

crescemos na convivência

mas, para continuarmos o crescimento,

é preciso que agora tomemos diferentes rumos.

 

Se algo ou alguém, por mais que eu queira bem,

Deixarem  de compor o cenário de minha vida,

que eu não me sinta órfã nem desamparada,

sabendo que em breve novo cenário se configurará

trazendo as circunstâncias e as pessoas

afinadas com o novo processo evolutivo do meu ser.

 

Se a transformação acontecer através de uma doença

que me obrigue a mudar todos os meus hábitos

e toda a minha rotina,

que eu seja branda de coração,

de modo a submeter-me com fé

e confiança aos seus desígnios.

 

Se, no longo espaço que se instala

no fechamento de um ciclo

e na abertura de outro

eu me sentir perdida e desorientada,

que eu me recorde que o momento mais negro da noite

é justamente aquele que antecede o alvorecer.

 

Que eu dê sempre o meu melhor

em qualquer circunstância,

nas fases de clareza, entusiasmo e motivação,

mas que eu reconheça que há tempos

em que precisamos apenas parar,

suportar, esperar e cultivar a paciência.

 

Que eu não viva atrelada

a um passado que foi muito bom,

nem presa a um futuro que desconheço.

Que eu saiba que algumas vezes

até mesmo os nossos ideais mais caros

precisam ser revistos, aprimorados

ou substituídos por outros.

 

Se a fase atual tem sido indigesta,

desbotada ou aflitiva,

que eu me recorde que ela também é um ciclo e que, como todo ciclo,

também terá sua transformação e seu fim.

 

Que eu não perca jamais a capacidade de acreditar

porque nunca sabemos quando a vida nos convocará

para um recomeço, para uma nova tarefa

ou para uma nova realização.

 

E quando eu estiver velhinha

e a única certeza for do fim

do grande e irreversível ciclo da vida,

que não me falte um sonho,

um sonho de eternidade que me alimente,

que seja belo, o mais belo que eu puder sonhar,

pois até mesmo o que chamamos morte

é apenas mais um ciclo no qual a vida

momentaneamente adormece.

 

 

Menu de Reflexões Página Inicial Assine o Livro de Visitas

 

Visite o site da autora clicando aqui

 

 

Website, Designs & Graphics by Rose Mori
Copyright © 2013 – Direitos Reservados
Publicado em 21/02/2013